Blog :

Sobre a Terapia Floral de auto-amor

Sobre a Terapia Floral de auto-amor

Estou certa de que o tratamento com florais de Bach tem a fórmula necessária pra aliviar sua caminhada em direção ao auto-amor, com alívio e apoio carinhoso no sentido de suavizar as dores e te ajudar a florescer.

Os atendimentos são feitos em 10 semanas, via Skype, e incluem orientação sobre as flores, manipulação e envio de até cinco florais para seu tratamento, o kit de amparo, com um caderno e uma caneta pra anotar suas experiências durante nossa jornada, além textos interessantes para você, por e-mail. Também fico disponível 24-7 pelo WhatsApp, para que você me acione em caso de apertos ou dúvidas.

O valor pode ser pago com depósito em conta sem juros ou até 18 parcelas com juros através do PagSeguro.

Vem caminhar comigo!

Sobre deuses soberanos e o poder da escolha

Sobre deuses soberanos e o poder da escolha

Dois episódios me fizeram desejar escrever este post: o término do livro A Cabana e o comentário de um conhecido quando contei sobre um acontecimento triste e dolorido, “mas e o seu Deus não te protegeu disso não?”.

Deus não está aqui (ou acolá) pra proteger ninguém de nada, e tampouco é conivente com os males que existem aqui nessa terra. Criados em enorme maioria debaixo do catolicismo, esse que premedita culpa e penitência, além de prescrever um Deus soberano a quem devemos subserviência e identidade em igual perfeição, seguimos a vida a classificar em polos opostos as vontades deste senhor.

Read More

Algo sobre transformações, perdão e deixar um foda-se pra quem não merece andar junto.

Algo sobre transformações, perdão e deixar um foda-se pra quem não merece andar junto.

Mudança física.

Adoraria que a vida fosse uma rede social onde a foto das caixas simbolizasse o “partiu, vida nova” que a falta de legenda deixa no ar. Adoraria, porque, de saída, meus olhos estariam menos inchados do chororô que se instalou nas noites por aqui. Resolvi escrever pra dizer pra mim e pra você que é normal a gente, vez ou outra, sentir que não está tudo bem – até mesmo antes de um momento pelo qual a gente esperou um tempão. Sem pessimismo, só um “a vida é assim, seguimos”. Porque enquanto a gente segue é que a vida se transforma. Ouié!

A temática de hoje veio à tona depois de uma conversa com uma amiga querida, pessoa que fez parte do meu passado e que voltou há pouco, devagarzinho, mas com um carinho e olhar amadurecido. Conversamos sobre isso e aquilo e, durante o diálogo, relembrei de algumas mancadas que cometi e outras que cometeram comigo e, então, ecoava na minha cabeça “nossa, quem sou eu pra julgar, estou sendo muito dura, porque eu mesma cometi mancadas péssimas e então, né, como eu quero ser perdoada e desejo enxergar que evoluí/amadureci se não consigo perdoar/esquecer/me libertar da mancada que tal pessoa fez comigo?”

Daí eu chorei, que é o que eu costumo fazer pra limpar meus canais doloridos e, não sei muito bem de onde, apareceu um novo letreiro por aqui. Em letras amorosas e piscando com sutil sensualidade, a mensagem tratava de um “DE FATO, VOCÊ NÃO É NINGUÉM PRA JULGAR MAS, PORÉM, CONTUDO, TODAVIA, MODIFICOU SUA FORMA DE LIDAR COM DIVERSAS SITUAÇÕES E NÃO DÁ MAIS ESSAS MANCADAS, O QUE CONFIRMA UMA PRÁTICA DE TRANSFORMAÇÃO, QUIÇÁ DE MELHORA. TAL PESSOA NÃO – TAL PESSOA, ALÉM DE CONTINUAR INSISTINDO NA MANCADA DE TANTOS ANOS ATRÁS, AINDA PIOROU E CADA VEZ MAIS ABRE MÃO DE RESPONSABILIDADES IRREFUTÁVEIS”.

Quer dizer, eu fico num looping enorme de “quem sou eu pra julgar porque já dei mancada” e acabo não tendo contato 1- nem com a minha própria evolução e merecimento de novas oportunidades de relacionamento saudáveis; 2- não observo onde o que a pessoa está fazendo me machuca de fato, porque vivo a comparar a minha experiência (passada) com a experiência que estou tendo com a pessoa no presente (muito confuso, porque sequer sou aquela pessoa, parece que passo um pano pra todo mundo, menos pra mim…) e 3- cultivo uma mágoa da pessoa que não encontra saída (que não sejam as lágrimas) para abrandar-se e, após um processo de esgotamento, me libertar do peso que é carregar uma tristeza que eu não tenho como sanar (porque ela, de fato, não me pertence: mas sim a quem a imputa em mim e eu, por não saber o que fazer com ela e entrar no looping do “quem sou eu pra julgar eu já fui muito ruim” que, em algum momento deve culminar no “mereço me ferrar”, aceito e levo comigo).

Eu tenho, claro, inúmeras situações e comportamentos que precisam de aperfeiçoamento e melhorias, alguns inclusive de extinção. Mas eu mudei e, portanto, mereço que minhas relações estejam à altura do investimento de energia que coloquei pra me transformar. É que nem nas finanças: o capital não aceita desaforo. Leve essa metáfora pra vida, por favor.

Se você nunca entrou nesse circuito, excelente, parabéns e siga assim.

Este texto é pra quem, assim como eu, procura um sopro de oportunidade pra ressignificar-se e, enfim, encontrar um caminho para a liberdade do perdão sem a necessidade de que o outro se modifique (porque, olha, mesmo que você tenha teorias e práticas maravilhosas que comprovem que ser do bem faz muito bem e que poxa vida todo mundo deveria experimentar as doçuras da evolução, veja bem, só muda quem quer e ainda assim mudanças demandam uma combinação de energias quase sobrenaturais que passam por muita vontade, apoio de amor, nortes e algum nordeste, muito tempo e prática constante e disciplinada, ai, que difícil!, além de temperos e ingredientes encantados pra cada caso, olha, não é fácil apesar de ser absurdamente gratificante, vem que tem!).

O meu sopro aconteceu hoje e, espero mesmo, espero pela minha própria sanidade e alegria de alma, que eu não esqueça de assimilar esse letreiro tão profundamente que ele faça logo parte inerente e de saída das minhas sensações: eu mereço ser respeitada hoje porque eu batalhei muito pelas minhas melhoras e não tenho a menor necessidade em respeitar pessoas que não têm esse compromisso e que interferem na minha vida. Não que eu deva causar na vida dessas pessoas o mesmo que elas trazem pra mim, que é bastante incômodo, mas é que EU POSSO E DEVO MANDAR UM FODA-SE PRA ELAS SEM MEDO DE SER FELIZ, independente de quem seja. Esmiuçando que é pra digerir o tema: entender que cada um tem seu grau e compromisso evolutivo, além de livre-arbítrio e está em um ponto perfeito para si mesmo da caminhada não implica em me submeter a nada disso a partir do momento que essa pessoa não apresenta o mínimo respeito por quem eu sou hoje. Nem eu nem a pessoa precisamos nos relacionar se não estamos numa troca legal pra ninguém (ou, pior, se estamos em uma relação vampiresca, urgh!)

Tem coisa nessa mudança que não cabe em caixa alguma e que, enfim, foto nenhuma vai conseguir expor. Volto a escrever sobre mim, contrariando o pedido de um amigo que dizia pra não misturar o trabalho com minha vida pessoal. Um dia, quem sabe, eu chego lá – por enquanto, me alivia e cura o compartilhar das palavras, sensações e aprendizados.

Haja Holly, Rescue e Impatiens, os florais que me transformam num santo de casa que faz sim, milagre.

{banhô da semana} ALFAZEMA

{banhô da semana} ALFAZEMA

Neste dia 02 de Fevereiro, dia de celebrar Iemanjá no Brasil inteiro, a gente compartilha receitas de banhos com alfazema e rosa branca, presentes prediletos da Grande Mãe.

Estes banhos são naturalmente tranquilizadores, calmantes e maternais – por esta característica, ouvi dizer, não é tão bacana assim borrifar alfazema na cama ou no quarto do casal, se é que me entendem 🙂

A alfazema tem características de harmonia, abrandando as aflições do corpo e da alma e só de sentir seu perfume a gente já fica mais feliz. A rosa branca, em complemento, clareia a mente, ajuda a limpar os pensamentos e prepara para o sono.

 

RECEITAS

• banho de alfazema
em um potinho com um pouco de água fria filtrada, coloque as folhas da alfazema e vá esfregando até sair o sumo. Deposite as sementinhas liláses sem esfregar e deixe repousar por um tempinho. Você pode diluir um tanto de perfume de alfazema também, mas o efeito com a erva é sempre mais natural e potente 🙂 Este banho promove harmonia e tranquilidade.

• banho de rosa branca
deposite as pétalas da flor em um pouco de água fria, de preferência filtrada, e acaricie uma a uma. Não esfregue a flor, deixe-a descansar e liberar seu perfume e magia naturalmente. Para quem deseja calma e repouso.

• banho de alfazema e rosa branca
esfregue as folhas da alfazema num pouquinho de água filtrada e fria e deposite as sementes liláses. Adicione as pétalas da flor e as acaricie. Aguarde um tempo, por volta de 20 minutos, para que liberem o perfume e magia. Poderoso banho calmante, tranquilizante, para descansar profundamente.

• banho de anjo da guarda
um dos banhos mais tradicionais, mistura rosa branca e manjericão. Esfregue as folhas de manjericão num pouco de água fria e filtrada, até sair o sumo. Deposite as pétalas da flor e as acaricie, esperando um tempo para que liberem seu perfume e magia. Um banho de proteção, limpeza e que ajuda a conectar com as energia puras de proteção amorosa.

• banho anti-ansiolítico
utiliza alfazema e anis estrelado. Esfregue as folhas da alfazema num pouquinho de água filtrada e fria e deposite as sementes liláses. Quebre as estrelas do anis e deposite na mistura. Aguarde um tempo para que o perfume e a magia sejam liberados. Um bom banho para estimular a conexão tranquila entre pensamento e sensação.

Você pode adicionar água quente do chuveiro em todos os banhos e não precisa despejar as ervas no corpo para ter os efeitos desejados – só não vale esquecer de se conectar com as vibrações naturais que deseja ativar e encontrar nestes deliciosos chuás de bem-estar.

A Banhô também tem banhos prontinhos que promovem as sensações aqui apresentadas, olha ali no nosso site. 

Aproveito para compartilhar aqui também o link da nossa playlist de Iemanjá, que ajuda a entrar no clima da Grande Mãe. Vale contribuir lá no Spotify 🙂

 

Sachê de seleção de ervas para banhos maravilhosos.

Sachê de seleção de ervas para banhos maravilhosos.

Uma das maiores motivações de colocar as ervas que selecionamos para os banhos de bem-estar num sachê é aquela que dá conta de que banhô é pra aproveitar, não pra se preocupar: então, nada de ficar catando erva pelo chão do box ou desentupindo ralo da banheira depois do chuá.

Read More

Banho de ervas pra que te quero!

Banho de ervas pra que te quero!

Há três anos, quando comecei a Banhô como negócio, estava encantada com a possibilidade de encontrar bem-estar nas enorme oferta de ervas e flores que a natureza apresenta. Os estudos e as práticas ritualísticas me envolveram a ponto de acreditar com firmeza que sim, era possível encantar um grande número de pessoas com aquilo que me envolvia.

Me envolve, ainda e sempre, e é um prazer compartilhar o que sei e o que sinto também por aqui, neste espaço que será bastante usado neste ano que começa.

Read More

{banhô da semana} : guiné

{banhô da semana} : guiné

Hoje vamos de guiné, erva maravilhosa pra limpar e remover as energias acumuladas ao longo da estrada.

Banhos de limpeza sempre deixam a gente com uma sensação parecida com cansaço, então o conselho é tomar este banho antes de dormir: sono atua como reparador e repositor de energias gostosas pra enfrentar o dia seguinte.

Para fazer, separo somente as folhas da guiné e esfrego em um pouco de água filtrada. completo com água quentinha do chuveiro e despejo no corpo todo pedindo que a natureza atue como vassoura eficaz nas energias que estão acumuladas e sobressalentes em mim.

Algumas pessoas têm ressalvas com banhos de limpeza, achando que podem prejudicar sua energia natural – está é apenas mais uma lenda que merece ser descartada: os banhos de limpeza são deliciosos, promovem renovação e ajudam a trazer de volta a leveza de viver, vale experimentar!

Bóra banhá? Chuá 🙂

{banhô da semana} : pétalas de rosas vermelhas com canela

{banhô da semana} : pétalas de rosas vermelhas com canela

Um banho para fortalecer o auto-amor, semente para a realização daquilo que a gente sente.

Atua, ainda, estreitando conexões com o sagrado feminino, despertando magias e intuições potentes.

Coloco a rosa e a canela em água filtrada e deixo descansar por alguns minutos, sem amassar, apenas acariciando as pétalas.

Em semana de lua cheíssima lá no céu, o que mais posso desejar? Chuá!

{banhô da semana} : amor próprio

{banhô da semana} : amor próprio

O chuá dessa semana é de empoderamento e também pra apresentar a nova embalagem dos nossos sachês.

Sai o plástico, entra um saquinho de tecido que você pode usar pra carregar o que bem entender por aqui e acolá. Essa aqui é a seleção AMA, com rosa vermelha, jasmim, cravo e canela, pra trazer força determinante de conquistas.

Você pode colocar todos os ingredientes numa bacia com água filtrada e deixar descansar sem esfregar – ou comprar seu sachê prontinho pelo nosso site: www.banhobemestar.com.br <3